Pular para o conteúdo principal

Não deu certo e agora? Como a experiência pode se transformar em um novo negócio

O primeiro bazar no Elo7 a gente não esquece, experiência, amizades e muito aprendizado.

Para muita gente o começo de um novo ano é sinônimo de renovação, metas e desafios, o meu eu sabia que seria de fazer escolhas. No fim de 2018 eu já tinha decidido encerrar um ciclo da minha vida para que em 2019 eu pudesse me dedicar de corpo e alma ao serviço de  e a ajudar outras(os) empreendedores a conduzir seus negócios.
Mas mais importante do que tomar a decisão, foi admitir para mim mesma que às vezes as coisas não saem como planejamos e que tudo bem se “não” deu certo, precisamos falar mais sobre onde erramos e de como é possível transformar isso tudo em oportunidade e seguir em frente.

Onde errei e o que aprendi

Esse ano meu primeiro negócio a , faria 5 anos. Ela nasceu e cresceu no , um marketplace para produtos artesanais. Chegou a ter mais de 60 produtos todos feitos à mão por mim, muitas vendas, nenhuma avaliação negativa e muitas alegrias.
Mas então por que você vai fechar? Bom, eu considero que o que tive com a WeTravel foi um sucesso, mas não o suficiente para viver dele, o varejo exige dedicação e talento e definitivamente o meu estava nos bastidores (cadastros e configurações) e não em vender, por isso, abaixo listo meus maiores aprendizados.
  1. Hobby não é negócio, mas pode ser se você estiver disposto a transformá-lo em tal, amar e ter prazer em fazer algo não significa dinheiro no fim do mês, é importante tomar decisões racionais, deixar seu cliente pagar quando ele puder não vai fazer seu negócio ser sustentável.
  2. Plano de negócios. É muito legal botar a mão na massa e criar seu negócio sozinha(o), mas você tem clareza sobre onde quer chegar? Quanto está disposta(o) a investir? Como está estruturada sua operação? Aprender na marra parece uma linda história de superação, mas lá na frente você vai sentir falta da organização e de ter estratégias.
  3. Naming. Não sei vocês, mas definir o nome de uma marca sempre foi um processo complexo para mim, nomes grandes, difíceis de soletrar podem ser um problema, escolha com cuidado, evite o nome só porque ele é legal, muitas vezes o nome vai ser a primeira lembrança da sua marca, teste as possibilidades.
  4. Definição de produtos. Escolher e definir seu catálogo de produtos exige estudo e atenção, adaptar o que você vende conforme a demanda do mercado faz parte do processo, mas abrir muito o leque e aceitar fazer qualquer coisa apenas para agradar alguns clientes só vai gerar mais custo e no fim do mês você não vai ver o resultado das vendas. É importante alinhar o conceito da marca com os produtos e ter a certeza de que vai conseguir manter a qualidade tendo um catálogo pequeno ou grande.

Recomeçar

Desistir de um negócio que não deu certo não significa necessariamente fracasso (talvez a gente fique um pouco chateado vai..), para mim a WeTravel foi uma fonte inesgotável de experiências e aprendizados e agora fazendo o trabalho de  eu percebo o quanto isso foi fundamental para agregar valor ao meu serviço.
Vivenciar na prática os desafios de ter o próprio negócio online faz com que eu entenda e respeite as necessidades de outros pequenos empreendedores e busque as soluções ideais para o que eles precisam.
Recomeçar para mim e conduzir um novo negócio tem sido uma grande oportunidade de agradecer pela experiência que tive com minha loja que agora está fechando, portanto não há tristeza, há apenas a certeza de que cair e levantar faz parte do processo e que podemos conduzir melhores negócios se soubermos aproveitar os obstáculos que a vida nos dá.
Descubra você também como a minha experiência com lojas online pode ajudar você a ter uma rotina operacional mais organizada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Regras e políticas para e-commerce, como manter seu cliente bem informado.

Photo by  rawpixel  on  Unsplash Na hora de criar uma loja online muitos empreendedores nem imaginam que o comércio eletrônico é regido por regras bem específicas, algumas delas são bem importantes e envolvem deixar claro para os consumidores informações como: de onde estão comprando, que tipo de produto e quais os direitos assegurados em caso de problemas. Por isso, se você não teve a chance de ver nossa última  Lista com Dicas para Pequenos Negócios  e não faz ideia de por onde começar ou como melhorar ainda mais sua página, aqui vão alguns itens que eu considero fundamentais e que você não pode deixar de ter em sua loja: Informações obrigatórias Em 15 de março de 2013, entrou em vigor o  Decreto n. 7.962 , que regulamenta o Código de Defesa do Consumidor voltado para o comércio eletrônico, no Decreto ficam estabelecidas algumas regras e informações que devem ser disponibilizadas pelas lojas de forma clara aos clientes, dentre as informações obrigatórias, duas em esp

Sobre a Gestão para Lojas Online

by  John Schnobrich  on  Unsplash Para começo de conversa, deixo aqui registrado o quanto essa imagem é significativa para mim, quando eu falo de Gestão, eu estou falando de parceria, da ideia de que um negócio conduzido e pensado com a participação de outras pessoas pode ser mais relevante e trazer mais benefícios para quem conduz um peq ueno negócio e tem que pensar na rotina do dia a dia. O serviço de Gestão Operacional de Lojas Online nasceu da minha especialização em Gerencia de E-commerce, mas tanto o curso quanto esse nome vinham carregados de expectativas e ferramentas voltados aos grandes negócios, o que na prática, não correspondia ao meu próprio negócio e nem as necessidades urgentes de outros pequenos empreendedores que conheci ao longo da minha jornada. Mas como adaptar tudo isso a realidade de quem não tem muito tempo, muito dinheiro para investir, conhecimento e trabalha sozinho? Escutando! E foi assim, escutando, trocando ideias e testando que eu descobri